sábado, 31 de dezembro de 2016

Tops 2016

Bem, em janeiro de 2009 escrevi neste blog o primeiro post de tops, sobre 2008. Vamos lá ao nono post então, com os tops de 2016! Metas:

- Ler 20 quadrinhos encadernados e 90 revistas regulares. Li 4 (QUATRO!) encadernados/graphic novels e 65 regulares! Para 2017, estabeleço a meta de 5/50;
- Estou atualizado nas séries da Marvel no Netflix, mas continuo devendo as da ABC. =/ Vi 84 episódios de 10 séries esse ano. Para 2017, quero terminar Sense8, Narcos e todas as outras que estou em atraso;
- A meta era ler 25 livros, entre estes terminar a bibliografia da Agatha Christie. Li 30, sendo 17 da Dama do Crime e concluí este projeto de quatro anos, sobre o qual falei aqui. A meta para 2017 é ler 15 livros no total;
- No cinema, projetei 100 filmes (HAHAHAHA) e vi meros 38! =O Pior, baixei de 12 para 8 no cinema. Oito! Destes 38, só um não foi inédito (Operação Presente, que revi no Natal)! Vi dois curtas (um dos quais não consta do Letterboxd) e três filmes nacionais, entre eles o meu favorito de 2016! O mais velho foi M - O Vampiro de Dusseldorf, de 1931. Minha meta para 2017 é chegar aos 50 só. =/

Abaixo os tops de 2016, com links para reviews no Tumblr, no Letterboxd ou no Goodreads. Gostaria de uma plataforma para registrar meus quadrinhos e outra para as séries, alguma sugestão? Lugar onde eu possa fazer reviews quando quiser, dar notas, etc.

TV - Séries
Menções Honrosas: Demolidor e Game of Thrones
The Walking Dead teve um sexto ano irregular e o sétimo até agora está muito fraco, então foi a pior série que vi no ano. Game of Thrones foi bem irregular, mas teve dois episódios excelentes para compensar. Stranger Things teve uma primeira temporada muito bacana e as séries da Marvel na Netflix provaram-se um sucesso completo, pois Demolidor em sua segunda temporada e Jessica Jones e Luke Cage em suas primeiras foram todos excelentes!

Quadrinhos
Menções Honrosas: Kiki de Montparnasse, Kuroko no Basket e Kimi ni Todoke. 
3- One Piece
1- Orange
Uma graphic novel europeia e dois mangás nas menções honrosas. Kimi ni Todoke voltou a melhorar, principalmente quando foca nas amigas de Sawako, com vidas bem mais cativantes que a dela. Está na reta final.
No top, a famosa graphic Os Companheiros do Crepúsculo, que talvez pelo hype alto me deixou esperando mais. 20th Century Boys se encerrou com sucesso, mas poderia ter sido melhor. One Piece continua ótima, apesar de pequena queda. Já Orange foi muito muito bom e lidera o top, com Repeteco em segundo lugar. Ah, não fiz um post sobre os mangás do ano em 2016.

Livros
3- 1Q84 (1, 2 e 3)
Estou melancólico com o fim da bibliografia de Agatha, que ainda emplacou uma menção honrosa e sua ótima autobiografia. Dois grandes clássicos da Literatura constam das menções honrosas também. Já no top um livro de ficção científica nacional, a excelente trilogia 1Q84 e o primeiro volume da Trilogia Thrawn, livros clássicos de Star Wars. E lidera a surpreendente obra do George R.R. Martin que conta uma importante história do passado de Game of Thrones. Torço para que o sexto volume apareça no top 2017!

Filmes - Lançamento 2016 no Brasil (ou quase isso)
Pela ausência de menções honrosas, deve ser possível perceber que não vi muitos dos lançamentos de 2016, assim como no ano passado. Praticamente só vi os filmes do Oscar e blockbusters. Tirando estes, apenas Aquarius no top 10. Aliás, grande filme do ótimo Kleber Mendonça Filho com a maravilhosa Sônia Braga.

Filmes - Geral
Finalmente vi filmes de Rocky. Cinco esse ano, faltam apenas os mais recentes Rocky Balboa e Creed, que não estão no Netflix, hehehe. Gostei muito de A Bruxa, um terror psicológico muito bem conduzido. E vi com algum atraso Hoje Eu Quero Voltar Sozinho, ótimo longa nacional.

É isso, senhores. Um feliz 2017 para todos vocês!

domingo, 25 de dezembro de 2016

Agatha Christie: Uma Jornada sobre sua Bibliografia

Deve ter sido há cerca de 20 anos que um primo esqueceu na minha casa o livro Um Destino Ignorado, eu acabei lendo e me interessando pela autora. Mal sabia eu que aquele era um raro exemplar de obra que destoa completamente do resto da bibliografia da Agatha Christie. Sabendo do meu interesse, me deram o volume inicial da coleção da Editora Record que começou a sair nas bancas, um de capa preta grossa e papel amarelado. O primeiro lançamento era duplo: Convite para um Homicídio e Assassinato no Expresso do Oriente. Agora sim, esses são grandes livros que demonstram o talento de Christie. E eu me apaixonei. Ao longo dos anos seguintes devo ter lido cerca de 20 de seus livros, seja emprestados, pegos na biblioteca da UFCG ou adquiridos.
E há muito que eu queria encarar o desafio de ler toda a obra em prosa da Dama do Crime. Decidi fazer isso em 2013, em ordem mais ou menos cronológica. Digo mais ou menos porque em caso de mais de um livro lançado no mesmo ano, não tenho certeza de ter lido na ordem de lançamento.
Achei que levaria um ou dois anos, precisei de quatro. Mas enfim cheguei à conclusão. É bem difícil escolher um único favorito, então listarei abaixo meu Top 10, sem ordem.
  • O Assassinato de Roger Ackroyd - tornou Christie famosa, pela inimaginável revelação do assassino
  • O Mistério dos Sete Relógios - representante dos outros detetives da autora, que não Poirot ou Marple
  • O Misterioso Sr. Quin - seleção de contos com o Sr. Quin e o Sr. Satterthwaite, única coletânea na lista
  • Treze à Mesa - um dos melhores mistérios de Poirot
  • Assassinato no Expresso do Oriente - outra vez em que é impossível para o leitor adivinhar o assassino
  • O Natal de Poirot - outro grande mistério de Poirot
  • O Caso dos Dez Negrinhos - famoso por não ter personagens conhecidos e porque vão todos morrendo, um a um. E também pela polêmica racista
  • Os Cinco Porquinhos - Poirot investiga um crime de muitos anos atrás, apenas através de relatos
  • A Maldição do Espelho - o melhor livro com Miss Marple
  • Cai o Pano - escrito nos anos 40, mas lançado na época da morte da autora, traz um encerramento justo para Poirot

Lamento um pouco não ter nenhum livro de Tommy & Tuppence na lista, mas gosto muito deles também. Foi uma tentativa de Agatha de colocar um pouco das guerras em seus livros, e uma dose de aventura que não combinava muito nem com Poirot nem com Marple.
Mais pro fim, sinto falta da presença do Superintendente Battle e do Coronel Race, que apareceram nas primeiras décadas da carreira da Dama do Crime, e eu acho ambos os personagens interessantes, a seu modo. Passa a ser figura frequente Ariadne Oliver, que é uma espécie de alter ego de Agatha.
Miss Marple, por sua vez, é uma personagem fundamental, especialmente por ser uma mulher, e idosa, resolvendo mistérios que os investigadores da polícia não conseguem. É uma certa representatividade. Foi levemente inspirada em sua avó.
Mas claro que Hercule Poirot é o grande personagem da Dama do Crime. Inspirado a princípio em Sherlock Holmes, Poirot supera de todas as formas possíveis a sua fonte. Tem mais alma, é mais bem construído, e certamente mais realista. Arthur Conan Doyle nunca dá todas as pistas para os leitores, Holmes simplesmente aparece com soluções que só ele poderia ter alcançado. Já Christie oferece as pistas, só nos resta tentar raciocinar tão bem quanto o pequeno detetive belga.
Sobre os seis romances que escreveu sob o pseudônimo de Mary Westmacott, muito se fala sobre Retrato Inacabado ser autobiográfico, mas após ler a sua ótima autobiografia, concluo que os seis têm traços da vida da autora, eram sua forma de extravasar. Se não eram biográficos, eram, como Entre dois Amores, Christie imaginando como poderia ter sido sua vida caso tivesse focado mais no piano (a autora desejou ser pianista e/ou cantora durante uma fase da vida). O Conflito e O Fardo são os mais distantes de sua realidade, mas desconfio que apenas não saibamos o suficiente para identificar onde está a semelhança com a vida dela ali.

Agatha Christie talvez não seja minha escritora favorita, mas certamente é uma das. Dotada de uma imaginação fértil, nos presenteou durante mais de 50 anos com obras e mais obras saídas de sua cabeça. Resta como sonho agora comprar os livros que não tenho em papel e organizar a coleção na estante. Mas deixarei para quando eu tiver mais espaço em casa. XD

Abaixo a bibliografia completa de Agatha Christie, excetuando-se as peças de teatro, com o título original, o brasileiro, o ano e a cotação que dei, bem como link para o review, os primeiros no Tumblr, os mais recentes no Goodreads.

domingo, 28 de fevereiro de 2016

Oscar 2016

Assim como em 2014 e 2015, neste ano não vi muitos filmes do Oscar, por falta de tempo. Vi apenas 11 dos 42 longas e nenhum dos 15 curtas. Mas ainda assim deixarei meus palpites com base no buzz da indústria. E convido a todos para participarem do nosso Bolão, que está no link:
https://goo.gl/forms/VAU5aR0NeM

Documentário em Curta Metragem
Acredito que o nome de Claude Lanzmann vai chamar a atenção dos votantes. Ele é o responsável por Shoah, um dos principais documentários de todos os tempos sobre o holocausto. Então Claude Lanzmann: Spectres of the Shoah.

Filme em Curta Metragem
Vou de Stutterer.

Animação em Curta Metragem
Está entre Bear Story e World of Tomorrow, aparentemente, com Sanjay's Super Team correndo por fora. Categoria pouco previsível, mas irei de World of Tomorrow.

Documentário
Por ser sobre quem é e por ser dirigido pelo Asif Kapadia (vencedor por Senna), deve dar Amy. Mas não descarto Cartel Land nem The Look of Silence nem mesmo Miss Simone.

Animação
Não ficaria triste com nenhum vencendo aqui, mas dificilmente não será Divertida Mente.

Edição de Som
Terreno arenoso. Raramente as duas categorias de som não vão pro mesmo filme, o que reduz as chances de Sicario e Ponte dos Espiões, cada um indicado a uma destas. Perdido em Marte sairá da festa de mãos abanando. A probabilidade é que haja uma disputa entre Mad Max e O Regresso, mas Star Wars que deveria levar e isso ainda pode acontecer. A não ser que O Regresso leve uns 8 oscars, acho mais provável que as categorias técnicas sejam dividas entre ambos. Nas de som, apostarei no Regresso.

Mixagem de Som
O Regresso, como explicado acima.

Efeitos Visuais
O Regresso tem uns 30% de chances, Mad Max e Star Wars 35%. E agora? Eu vou de Star Wars pela fama da franquia na categoria.

Canção Original
Poderia ser 007, mas será The Hunting Ground, música Til' It Happens to You, cantada pela Lady Gaga.

Maquiagem e Penteado
Novamente, Mad Max ou O Regresso? Deveria de longe ser o primeiro, mas votarei em O Regresso.

Figurino
Mad Max. A lógica da categoria mandaria ir pra Cinderela, mas Sandy Powell dividirá votos por concorrer também com Carol. E eu sinto que os votantes terão na cabeça essa necessidade de dividir os votos entre os dois maiores indicados da noite.

Design de Produção
Mad Max, mas novamente pode dar O Regresso.

Trilha Sonora
John Williams e Ennio Morricone concorrendo. Uou! Mas aposto que finalmente premiarão nosso querido italiano por Os Oito Odiados.

Filme em Língua Estrangeira
Categoria que sempre pode surpreender, mas há poucas chances que não dê O Filho de Saul.

Fotografia
Ano passado eu disse "Deakins ainda terá sua vez, este ano o prêmio é do Lubezki pelo segundo ano consecutivo". Troca segundo por terceiro ali.

Montagem
Muito difícil. Se O Regresso levar Melhor Filme, pode dar A Grande Aposta aqui. Se A Grande Aposta levar, pode dar Mad Max. Irei de Mad Max.

Roteiro Adaptado
A Grande Aposta. Poderia dar O Quarto de Jack, mas não creio.

Roteiro Original
Spotlight. Poderia ser Ex Machina ou Divertida Mente, mas não creio. Ainda pode dar Straight Outta Compton graças ao bafafá do #oscarsowhite, mas... não creio.

Atriz Coadjuvante
10% pra Winslet, 90% Vikander e meu voto fica com esta.

Ator Coadjuvante
10% Ruffalo, 15% Rylance, 75% Stallone. Tá fácil pro Sly.

Atriz
Brie Larson, senão é muita zebra.

Ator
Com certeza, Di Caprio. Categoria mais certa da noite.

Diretor
E agora? Será que o Iñarritu vai ganhar dois anos seguidos? Putz! Eu arriscarei aqui o palpite pro George Miller. O Iñarritu é favorito, eu sei, mas esse é o meu grande chute do ano.

Filme
Spotlight 20%, A Grande Aposta 35%, O Regresso 45%. Como faz? Não vou com o favorito, vou de A Grande Aposta. Nunca filmes do mesmo diretor ganharam dois anos consecutivos, e quem é o Iñarritu no jogo do bicho pra conseguir isso?

Daí que nas minhas contas deu 2 pra A Grande Aposta, 4 pra Mad Max e 5 pra O Regresso. Assim todo mundo fica satisfeito na noite. Pode ser 3, 4 e 4 (se a Montagem por pra Grande Aposta e a Maquiagem pra Mad Max). Ou pode ser que O Regresso leve 9 ou 10 e Mad Max nada. Improvável, mas que pode, pode.

sexta-feira, 1 de janeiro de 2016

Tops 2015

Feliz 2016!
Vi agora que ano passado meus tops só saíram no dia 16/01, então minha preocupação por ter deixado para hoje é infundada, hehehe.
Bem, em janeiro de 2009 escrevi neste blog o primeiro post de tops, sobre 2008. Vamos lá ao oitavo post então, com os tops de 2015! Metas:

- Ler 20 quadrinhos encadernados e 80 revistas regulares. Li 23 encadernados/graphic novels e 100 regulares! Para 2016, estabeleço a meta de 20/90;
- Não cumpri a meta de ver Agents of S.H.I.E.L.D. nem Agent Carter. =/ Vi 79 episódios de apenas 8 séries esse ano, mas entre estas a ótima Demolidor e a bacana Narcos. Game of Thrones teve sua temporada mais fraca até então. Para 2016, quero me atualizar na Marvel, ou seja, ver Jessica Jones e as metas do ano passado;
- A meta era ler 30 livros, dos quais 25 da Agatha Christie. Li 22 (quem olhar pelo meu Goodreads verá 21, um dos lidos não consta do site, será citado no top), sendo 17 da Dama do Crime. A meta para 2016 é ler 25 livros no total, entre estes concluir a bibliografia da Agatha, que está na reta final;
- No cinema, projetei 100 filmes e repeti os 58 de 2014! =O Pior, baixei de 13 para 12 no cinema. Serei ousado e manterei 100 de meta, quem sabe, né? =S Bem, destes 58, um recorde de 21 revisitas, incluindo três Bourne, quatro Missão: Impossível e seis Star Wars! O mais velho foi Bonequinha de Luxo, de 1961 e dos 58, 42 vi em companhia da minha esposa.

Deixarei de postar o gráfico tradicional por esse ano, e talvez para sempre. Acho que não fazia muito sentido. Abaixo os tops de 2015, com links para reviews no Tumblr, no Letterboxd ou no Goodreads. Lembro que não registro meus quadrinhos no Goodreads, acho desvio de função.

TV - Séries
Menções Honrosas: The Walking Dead e Better Call Saul
3- Narcos
2- Parenthood
1- Demolidor
The Walking Dead teve ótimos momentos, especialmente em sua quinta temporada. A sexta eu não acabei a primeira parte ainda, mas não está tão boa quanto no ano anterior. Better Call Saul poderia ter pontuado melhor tivesse eu concluído a temporada. Narcos é divertida, embora tenha potencial para ser melhor. Parenthood se encerrou com muitas lágrimas (e agora estou órfão!), enquanto Demolidor provou que a parceria Marvel-Netflix tem tudo para ser só de sucessos!

Quadrinhos
Menções Honrosas: Monster, Fábulas (destaco os volumes 14 e 18) e Peanuts Completo: 1961-1962
5- Saga
4- 20th Century Boys
3- Vinland Saga
2- Planetes
1- One Piece
Monster concluiu bem, formando um conjunto espetacular (mas que conto para fins do top só os volumes lidos em 2015). Fábulas caiu muito, mas ainda teve bons volumes, especialmente os dois citados. Peanuts é sempre excelente! Saga parte de uma ideia muito bacana e cria uma história com bastante potencial, é a space opera do Brian K. Vaughan. 20th Century Boys cai um pouquinho em qualidade, mas promete se reerguer na reta final. E Planetes poderia estar em primeiro lugar se eu tivesse lido o volume final, que provavelmente aparecerá no top de 2016. One Piece tinha tudo para cair, mas me surpreendeu sendo melhor do que nunca!

Livros
Menções Honrosas: A Extravagância do Morto, Um Pressentimento Funesto e O Maravilhoso Malabarista de Porcelana
5- A Testemunha Ocular do Crime
4- Morte na Rua Hickory
3- Perfume: A História de um Assassino
2- A Maldição do Espelho
1- A Terceira Moça
Entre vários Agatha Christie, nenhum entre os 10 melhores dela, mas os dois primeiros são muito bons, em especial. Ali no meio Perfume, a obra de Patrick Süskind que virou o excelente filme de Tom Tykwer, que por sinal eu preciso rever. E nas menções O Maravilhoso Malabarista de Porcelana, livro digital da Juliana Scatolin, à venda na Amazon, que conta uma história doce, apreciável por crianças e adultos.

Filmes - Lançamento 2015 no Brasil (ou quase isso)
10- Vingadores - Era de Ultron
9- O Abutre
8- O Conto da Princesa Kaguya
7- Perdido em Marte
6- Boyhood - Da Infância à Juventude
5- Mad Max: Fury Road
4- Whiplash - Em Busca da Perfeição
3- Star Wars Episódio VII: O Despertar da Força
2- Divertida Mente
1- Birdman ou (A Inesperada Virtude da Ignorância)
Pela ausência de menções honrosas, deve ser possível perceber que não vi muitos dos lançamentos de 2015. Por ter ido apenas 12 vezes ao cinema, perdi quase tudo. Nem vi ainda Homem-Formiga, Jurassic World e Missão: Impossível 5, só para citar blockbusters. Tentarei ser mais assíduo em 2016. Nas grandes disputas do ano, pra mim Star Wars VII foi um pouco melhor que Mad Max, sim, mas só um pouco. E Birdman > Whiplash > Boyhood. Lembro que Boyhood estreou em 2014, mas voltou aos cinemas em 2015, quando assisti. Então para mim ainda vale.

Filmes - Geral
Menções Honrosas: O Conto da Princesa Kaguya, Jogos Vorazes: A Esperança - Parte 1 e Uma Aventura Lego
10- Perdido em Marte
9- O Grande Hotel Budapeste
8- Boyhood - Da Infância à Juventude
7- Mad Max: Fury Road
6- Whiplash - Em Busca da Perfeição
5- Star Wars Episódio VII: O Despertar da Força
4- Divertida Mente
3- Birdman ou (A Inesperada Virtude da Ignorância)
2- Apocalypse Now Redux
1- A Conversação
Uma animação Ghibli, a última de Isao Takahata; um Jogos Vorazes (nem vi a Parte 2 ainda); duas animações; os filmes do Oscar, incluindo agora O Grande Hotel Budapeste, que passou nos cinemas brasileiros em 2014 e por isso não entrou no outro top; e encabeçando a lista, dois dos cinco maiores filmes do Coppola, os dois que eu nunca havia assistido. Apesar de ser uma decisão polêmica, A Conversação supera Apocalypse Now para mim. Mas ainda preciso ver a versão original em vez da Redux, para comparar.

domingo, 22 de fevereiro de 2015

Oscar 2015 - Bolão e Palpites


Assim como em 2014, neste ano não vi muitos filmes do Oscar, por falta de tempo e um pouco de empenho. Quem sabe no próximo ano não corrijo isso? Vi apenas 16 dos 45 longas e nenhum dos 15 curtas. Mas ainda assim deixarei meus palpites com base no buzz da indústria. E convido a todos para participarem do nosso Bolão, que está no link:
http://goo.gl/L55JXH

Documentário em Curta Metragem
Vou de Joanna.

Documentário
Virunga tem chances? Sim. Vivian Maier também? Claro. Um traz um tema pesado e ecológico e o outro é leve como os últimos vencedores. Mas ainda creio que a Academia irá enxergar a importância de Citizenfour e este será o vencedor.

Filme em Curta Metragem
Hummm, The Phone Call?

Animação em Curta Metragem
Pelo que todos comentam, The Dam Keeper.

Animação
A não-indicação de Lego bagunçou a categoria. Votarei em Como Treinar seu Dragão 2.

Edição de Efeitos Sonoros
Sniper Americano terá aqui a sua consolação.

Mixagem de Som
Deveria ser Whiplash, mas será Sniper Americano também.

Efeitos Visuais
Qualquer um poderia vencer, mas Interestelar é o filme mais sério da lista, então deve ter o apoio dos velhinhos da Academia.

Maquiagem e Penteado
Os Guardiões da Galáxia deveria levar, mas está mais pra Foxcatcher ou Grande Hotel Budapeste, e ficarei com esse último, só reconheci a Tilda Swinton nos créditos. =P

Figurino
O Grande Hotel Budapeste, muito provavelmente.

Design de Produção
Não é possível que não dê Budapeste, que tem um design impressionante!

Canção Original
Difícil, bem difícil. Tudo pode acontecer aqui. Everything is Awesome poderia ser vencedora para redimir a Academia da não-indicação de Uma Aventura Lego; I'm not Gonna Miss You tem muitas chances pelo reconhecimento da carreira do Glen Campbell; mas arrisco que dará Glory, pois só se fala da esnobada em Selma, e esta é a chance do longa não sair de mãos abanando.

Trilha Sonora
Desplat vai dividir votos, então Johann Johannsson por A Teoria de Tudo.

Filme em Língua Estrangeira
Ida, da Polônia. Mas esta categoria costuma surpreender, então não descarto Leviatã nem Relatos Selvagens.

Fotografia
Deakins ainda terá sua vez, este ano o prêmio é do Lubezki pelo segundo ano consecutivo.

Montagem
Não consigo crer que não será Sandra Adair, pois a montagem fez Boyhood ser bem-sucedido.

Roteiro Adaptado
Categoria muito difícil. Sei que não será o Paul Thomas Anderson, só isso. Mas apostarei em Graham Moore e seu O Jogo da Imitação para dar algum prêmio ao filme.

Roteiro Original
Poderia ser Birdman, poderia ser Boyhood, mas deverá ser O Grande Hotel Budapeste mesmo.

Atriz Coadjuvante
Não vi Meryl nem Laura, mas das três restantes fico entre a Emma Stone e a Patricia Arquette, e esta última sairá vencedora.

Ator Coadjuvante
Barbada pro J.K. Simmons.

Atriz
Finalmente Julianne Moore terá seu Oscar.

Ator
Keaton ou Redmayne? Pela transformação e os elogios de quem conhece a doença de perto, arrisco no britânico que interpretou o maior físico da atualidade.

Diretor
Aqui entramos em terreno complicado. Acredito que dará o Linklater, mas não duvido nada do Iñarritu.

Filme
Muita gente acha que há uma polarização entre Boyhood e Birdman, o que pode beneficiar um segundo colocado nos votos de cada um, como Budapeste ou Imitação, mas eu honestamente não creio que seja assim desta vez. Não acho que sejam longas tão opostos ao ponto de um destes estar no fim da lista de alguém. Então acho que tem 3% de chances de O Jogo da Imitação levar, 7% de chances de O Grande Hotel Budapeste, 40% de chances de dar Boyhood e 50% de dar Birdman, que é meu voto.

Ou seja, nas minhas contas, 4 pra O Grande Hotel Budapeste, 3 pra Boyhood, 2 pra Birdman, 2 pra Sniper Americano e 1 para cada um dos demais, resultando numa premiação bem dividida.

sexta-feira, 16 de janeiro de 2015

Tops 2014


Com bastante atraso, enfim estou aqui com meus tops do ano de 2014. Este atraso se deveu a uma viagem de férias e ao fato da rede no meu computador não estar funcionando. Desde o dia 12 estou tentando resolver, sem sucesso. Comprei até uma placa de rede nova, mas não funciona. =P Enfim, deixando de lado os problemas, vamos ao que interessa:

- Meta de ler 75 revistas regulares e 20 encadernados. Li 119 no total, acima dos 95 da meta. Destes, 19 foram encadernados, 4 foram uma minissérie que pode ser considerada um encadernado e 96 foram regulares. Para 2015, estabeleço a meta de 20 encadernados e 80 regulares;
- Meta de assistir Battlestar Galactica. Não cumprida. =__= Mas vi outras coisas legais, como Marco Polo, uma temporada de Orphan Black e a excelente Sherlock. Enfim, gostaria de ver Battlestar Galactica, mas saiu do Netflix, então não sei que meta definir para 2015. Talvez começar a assistir Agents of S.H.I.E.L.D. e Agent Carter, que tal? Enfim, neste ano vi 157 episódios de 13 séries distintas;
- Ler 30 livros, sendo 25 da Dama do Crime Agatha Christie. Cheguei perto, li 27, com exatos 25 de Christie. =D Para 2015 desejo repetir a meta e ler 30, dos quais 25 dela;
- Ver 150 filmes. Pffft. Meu ano mais fraco em uma década, um total de apenas 58 filmes. Muita coisa aconteceu, passei meses sem ver um único filminho. Então deu no que deu, vou deixar a meta em 100 filmes para 2015. E só fui ao cinema meras 13 vezes!!! Bem, dos 58, 10 foram revisitas,  1 curta-metragem e nenhum documentário. O mais velho foi Branca de Neve e os 7 Anões, de 1937. Vi 56 dos 58 em companhia da minha agora esposa Leila. =)

Meu tradicional gráfico evolutivo segue abaixo, agora com 10 anos de filmes e livros catalogados. Em seguida, meus tops 2014 com links para os respectivos reviews no Tumblr ou no Letterboxd. Para 2015, pretendo escrever reviews de livros no Goodreads e de filmes no Letterboxd e redirecionar ambos para o Tumblr, no qual completarei com os reviews de séries e quadrinhos. Não incluo meus quadrinhos no Goodreads porque acho muito mais apropriado para encadernados e eu leio muitas regulares.




TV - Séries
Menções Honrosas: Community e Marco Polo.
1- Sherlock (Temporadas 1, 2 e 3)
Community teve uma otima quinta temporada com o retorno de seu criador Dan Harmon ao comando da série. Marco Polo surpreendeu com sua produção complexa e sua rede de intrigas. Orphan Black é a Lost da vez, cheia de mistérios. Mas por favor, Netflix, coloque logo a segunda temporada. =P Game of Thrones teve um de seus anos mais memoráveis. E Sherlock é excelente, em todos os quesitos. Pena que são apenas 3 episódios bienais.

Quadrinhos
4- Fábulas (destacarei os volumes 10 e 11)
Thermae Romae foi um mangá bem divertido e diferente, não me arrependi de comprar. Kuroko no Basket me surpreendeu completamente, por ser tão bacana mesmo sendo uma história de esporte, que não costuma me atrair muito. Ataque dos Titãs é quase tudo o que andam falando, acreditem. One Piece não teve suas 6 melhores edições em 2014, mas ainda assim continua muito divertida. Em Fábulas ainda não estou atualizado, mas li os melhores encadernados da série até agora neste ano que passou. Monster se aproxima do fim que promete ser catártico. Qual será a verdade sobre Johan? Vinland Saga chegou logo na segunda posição, graças a uma excelente arte e à história muito bem construída sobre os vikings. E 20th Century Boys dispensa maiores comentários. Curiosamente, à exceção de Fábulas, só mangás no meu top. Li poucos encadernados avulsos, a maioria foi de Fábulas mesmo. Espero pegar uns diferentes neste ano.

Livros
Miss Marple tem sua menção honrosa em Um Passe de Mágica, talvez a melhor aventura da velhinha que li até hoje. No mais, Poirot domina o top quase que completo da Agatha Christie. Vale destacar Os Cinco Porquinhos, um livro que eu não havia lido e que está agora no meu top de favoritos da autora. A clássica obra distópica Laranja Mecânica conseguiu seu lugar.

Filmes - Lançamento 2014 no Brasil
5- Ela
2- Frozen - Uma Aventura Congelante (este estreou no fim de 2013, mas vi nos cinemas ainda em 2014, então pra mim conta =P)
Fui muito pouco ao cinema, nem sequer vi todos os indicados ao Oscar deste ano, um fato que deve se repetir para 2015. Mas verei o que der, sem stress. Garota Exemplar me surpreendeu muito, gostei tanto que é agora um de meus favoritos do David Fincher. Incríveis três filmes de super-heróis estão no meu top, bem como um terror australiano. Woody Allen está ali nas menções, do lado do Nolan, no filme que eu gostei bastante, mas que esperava bem mais. E Frozen é uma das melhores animações da Disney, talvez minha favorita envolvendo princesas.

Filmes - Geral
Menções Honrosas: Frida, Taxi Driver e Cinderela.
9- Ela
Sim, caros amigos. Eu gostei tanto assim de Contato. O filme me tocou profundamente, me fez ter vontade de estudar o cosmo, caramba! Também vi este ano clássicos do porte de Taxi Driver, Amadeus e Filadélfia, todos grandes filmes.

segunda-feira, 27 de outubro de 2014

Brasil 2014: que país é esse?

Já faz algumas semanas que sinto uma inquietação me motivando a escrever sobre esta campanha política e acho que fiz bem em segurar este sentimento até o fim da corrida eleitoral. Agora posso unir o que eu ia falar antes com uma análise posterior. Vou dividir este texto em partes para não ficar cansativo.

Parte 1: Elvis como cidadão politizado
Como boa parte da população brasileira, não tive orientação sobre política no colégio e tive o azar de também não o ter em casa. Minha mãe gosta do FHC porque ele é culto e foi professor de não sei quem que ela conheceu e que o elogiava. E eu votava no PSDB com essa impressão, de que um presidente culto era melhor. E assim foi até 2010. Graças ao Twitter e à Internet, percebi durante o processo eleitoral de 4 anos atrás que talvez eu estivesse errado. E isso só aconteceu porque notei que muitas pessoas em cujas ideias eu confiava eram de esquerda. Em 2010 votei em Marina (sim =__=) e no segundo turno anulei. Mas não dei mais meu voto direto pro PSDB.
E desde então me interessei pelo assunto, compreendi como são as políticas de direita e as de esquerda e finalmente entendi que a esquerda era muito melhor! E que só pode ser de direita quem: 1) não tem respeito ao próximo, não tem caráter, se coloca em primeiro lugar, etc.; ou 2) não entende nada de política, como era o meu caso. (UPDATE: o João Golin apontou corretamente que eu havia sido injusto nessa afirmação sobre a direita. Então faço aqui uma correção: há pessoas decentes na direita, que escolhem esta opção por uma visão ideológica diferente, por uma orientação religiosa, etc. Complemento: a minha visão de direita é muito pautada pela realidade brasileira pós-ditadura, e não pela definição estrita do que significaria ser de direita) E saí de um PSDBista apolítico para um PSOLista de esquerda. Importante dizer que eu não gostava do PT e continuo não gostando, mas fiz campanha e dei meu voto para o partido no segundo turno pela convicção que é muito melhor um governo de centro-esquerda PTista que um de centro-direita PSDBista. Tem mais um detalhe importante: apesar de não apreciar o partido nem ser muito fã do Lula (embora aplauda sua incrível trajetória), eu gosto da Dilma. A considero uma mulher forte, extremamente corajosa e plenamente capaz de governar o país.

Parte 2: O estado da política brasileira
A política brasileira está passando por uma transformação e precisa completar logo este processo ou teremos novas eleições tão confusas quanto esta. O PT precisa aprender com seus erros. Eu creio que o partido se dividiu quando Lula escolheu Dilma como sua sucessora em vez de algum figurão mais tradicional da legenda e este racha parece ter inclusive atrapalhado o primeiro mandato de Roussef. A alta rejeição nas urnas mostra que eles precisam se unir novamente e principalmente definir logo o nome para 2018. Seja quem for (o Haddad seria a melhor opção, mas depende de aumentar popularidade em São Paulo), o partido deve começar a trabalhar a imagem deste desde já.
O PSOL cresceu em 2014 e se mostra uma opção de esquerda sensata (comparando com os radicais do PSTU, PCO, etc.) e que deveria se fortalecer especialmente no legislativo, pois é no congresso que precisamos de políticos esquerdistas para propor e defender projetos de lei do nosso interesse. A Luciana Genro deveria continuar candidata em 2018 e, caso não surja nova opção de "terceira via", tem chances de conseguir 6, 7%.
Marina Silva se enterrou politicamente. Aqueles que pregam a terceira via não votarão mais nela. Se ainda quiser alguma chance, precisa formar chapa logo com o PSDB. Desconfio que não conseguirá mais formar seu partido, já que as bases deste se dividiram quando ela apoiou Aécio. No lugar dela, eu migraria para um PSD da vida (mais condizente com suas propostas do que deveria ser o PSB) e tentaria vaga no senado. Pode surgir uma nova opção de terceira via? Sim, claro. Já vi até comentários de que Ciro Gomes poderia se candidatar, embora eu creia que ele já perdeu o timing. Mas definitivamente há espaço para que alguém surja como esta opção "alternativa". Quem? Não faço ideia ainda.
A direita está no chão e seria muito salutar para nosso processo político se esta se reorganizasse e fizesse uma oposição decente. O Brasil precisa de uma oposição como o PT era quando o PSDB estava no poder. Uma oposição que, em vez de jogar sujo, aponte os problemas do adversário. Mas o que encontramos hoje é: DEM morto e enterrado (enfim, adeus ACM); bancada conservadora forte no congresso mas inexistente no executivo; partidos tradicionalmente esquerdistas como o PSB e o PDT se aliando à direita simplesmente para ser contra o PT. Não dá, né? Fiquem neutros, façam qualquer coisa, mas não traiam os ideais de seus partidos. Se o partido não representa o que você pensa, mude de legenda. Mas certamente Brizola e Arraes se reviram no túmulo agora; e, por fim, o PSDB que não consegue se renovar. Aécio teria se afundado de vez se não entrasse no segundo turno. Saiu bem no sentido de ter chegado quase lá, mas com uma taxa de rejeição muito alta e a negação de votos nos dois estados que o conhecem melhor (MG e RJ).  Já em SP o partido ainda reina absoluto, com Alckmin e Serra no comando. Mas será que um destes teria chance? Não já tentaram por 3 vezes sendo mal sucedidos? A verdade é que nenhum dos três possíveis candidatos tem carisma e essa rixa entre as alas paulista e mineira do partido atrapalha.
Por fim, o PMDB, que, entra eleição, sai eleição, continua sendo fundamental para a tal governabilidade. O PT só precisa ter cuidado porque os PMDBistas não são muito unidos e há pelo menos três alas distintas do partido. Para ter governabilidade, a Dilma precisa de toda a bancada da legenda.

Enfim, todos deveriam tirar lições dessa campanha e trabalhar desde já para chegar em 2018 com maior coesão. E a Dilma? O que deveria fazer? Quais as necessidades mais urgentes? Enumeremos:
1) Reforma política: imprescindível, mas será muito difícil a aprovação com o congresso eleito. Ainda assim, vale lutar. Eu prefiro ver a bancada fundamentalista ganhar um ministério do que não ter reforma;
2) Economia: como há uma insatisfação geral com este aspecto, eu acho que trocar o Mantega por algum economista de esquerda seria um primeiro e interessante passo;
3) Regulação da mídia: este ponto definitivamente entrará em pauta após o que ocorreu com a Veja na semana passada e é fundamental que haja uma discussão sobre como regular sem censurar;
4) Políticas de esquerda: avançar nas políticas para a comunidade LGBT, pró-aborto e pró-legalização de drogas leves. Estes dois últimos pontos provavelmente não serão aprovados com o congresso eleito, mas que pelo menos sejam feitas discussões para conscientização da população;
5) Reforma ministerial: precisamos de um bom nome pelo menos na educação, e de preferência que foque na educação básica. Sei que todo o trabalho no ensino técnico e superior foi muito interessante, mas precisamos atacar primeiro o básico e depois o ensino médio para ver se nos livramos do analfabetismo funcional que ainda é alto. Infelizmente aqui entram as cessões partidárias, mas espero que a Dilma consiga definir nomes razoáveis;
6) Reforma tributária: outra promessa antiga e de difícil aprovação, mas que seria uma pauta fundamental para este mandato.
Claro que há outros pontos, mas creio que esses são bem representativos.

Parte 3: o Brasil que restou
Acho curioso que tanto os reacionários quanto eu tenhamos ficado com vontade de sair do Brasil após essas eleições. Eles, porque a Dilma foi reeleita; eu, porque gente como eles existe em alto número em nosso país. Estou profundamente decepcionado com a eleição do congresso mais conservador desde a Ditadura. E os pedidos de um golpe militar? E a manipulação da mídia? E os avatares de "luto" após a eleição da Dilma? E os preconceitos contra nordestinos? E o estado mais forte do país reelegendo um governador corrupto e que acabou com as reservas de água? E como viver em um país que mata tantos homossexuais? E as dificuldades das mulheres? É um país onde as minorias não têm vez. Um país onde, lamentavelmente, este congresso conservador representa bem a maior parte da população. E eu não consigo me sentir à vontade com isso. Estou triste e abalado. Felizmente, conseguimos evitar o PSDB na esfera federal. É um pequeno alento.

domingo, 2 de março de 2014

Oscar 2014 - Bolão e Palpites

Cá estamos, 2014, e em mais uma edição do Oscar. O bolão que existe há 11 anos, creio eu, está novamente no ar, na URL: https://docs.google.com/forms/d/1PmHTkB-RA_MlZyO39J4XnVY6fviSdaDqtNiWZsHPPP0/viewform

Este ano eu não pude assistir à maioria dos indicados, dos 42 longas vi apenas 17 e dos 15 curtas só assisti a um. Ainda assim, acompanhei de perto a temporada de prêmios e com base nas estatísticas históricas, nas outras premiações e nas opiniões de experts da indústria, darei meus palpites.

Documentário em Curta Metragem
Arrisco The Lady in Number 6: Music Saved My Life por ser sobre música.

Documentário
O prêmio parece estar entre 20 Feet from Stardom e O Ato de Matar, mas meu palpite é de uma vitória pro primeiro.

Filme em Curta Metragem
Não faço a menor ideia. Vamos de Avant Que De Tout Perdre (Just Before Losing Everything).

Animação em Curta Metragem
Vitória praticamente certa de Get a Horse!, mas eu não descartaria Mr. Hublot.

Animação
Se não der Frozen – Uma Aventura Congelante, será uma zebra. Mas minha torcida sempre será para o Miyazaki e seu Vidas ao Vento.

Edição de Efeitos Sonoros
Só Capitão Phillips pode tirar esse prêmio de Gravidade, mas acho muito provável que o filme do Cuarón leve.

Mixagem de Som
Digo o mesmo da categoria acima, Gravidade provavelmente.

Efeitos Visuais
Essa é uma das categorias mais certas da noite, Gravidade vence com méritos.

Maquiagem e Penteado
Não dando Vovô Sem Vergonha tá bom. Mas deve ser Clube de Compras Dallas.

Figurino
Esta é uma categoria difícil esse ano. A Catherine Martin por O Grande Gatsby é a favorita e aposto em sua vitória, mas não descartaria a Patricia Norris por 12 Anos de Escravidão nem o Michael Wilkinson por Trapaça.

Design de Produção
O Grande Gatsby é novamente favorito, mas desta vez arrisco uma vitória de Ela, que tem um design super charmoso e criativo e precisa levar alguma categoria na noite.

Canção Original
Idina Menzel e sua épica Let it Go sairão vitoriosas.

Trilha Sonora
Outra categoria em que tudo pode acontecer. Nenhum dos cinco filmes me surpreenderia vencendo, mas o trabalho do Steven Price em Gravidade é mais complexo, por ter que lidar com muito silêncio, e arrisco que será premiado.

Filme em Língua Estrangeira
A Grande Beleza, da Itália.

Fotografia
Apesar de torcer pro mestre Roger Deakins, uma vitória do igualmente brilhante Emmanuel Lubezki é mais que merecida e deve acontecer.

Montagem
Categoria complicada, sempre. Pode dar 12 Anos, pode dar Gravidade, mas aposto em Capitão Phillips e a montagem sempre ágil dos filmes do Greengrass.

Roteiro Adaptado
Outra complicada. Philomena é bem possível, Antes da Meia-Noite seria a vitória do meu coração, mas acho que 12 Anos de Escravidão se sagrará vencedor.

Roteiro Original
Spike Jonze ou David O. Russell? Creio que será o prêmio consolação de Trapaça.

Atriz Coadjuvante
Apesar de ser a categoria mais difícil da noite, eu não consigo crer que a Jennifer Lawrence vá levar dois anos consecutivos. Então aposto na novata Lupita Nyong'o.

Ator Coadjuvante
Leto já ganhou, mas Fassbender me deixaria contente também.

Atriz
Se não der Cate Blanchett será inusitado. Calma, Amy Adams, sua vez chegará. =P

Ator
Apesar de querer que o DiCaprio tenha seu trabalho reconhecido, vai dar McConaughey.

Diretor
Barbada pro Cuarón.

Filme
Falam que tem 3 concorrentes fortes, mas sejamos honestos, Trapaça não vai ganhar. Então o grande prêmio fica entre Gravidade e 12 Anos de Escravidão. Pela importancia cultural pros EUA, 12 Anos leva.

Ou seja, nas minhas contas, 6 pra Gravidade, 3 pra 12 Anos de Escravidão, 3 pra Clube de Compras Dallas, 2 pra Frozen, 1 pra Trapaça, Ela, O Grande Gatsby, Blue Jasmine e Capitao Phillips.

quarta-feira, 1 de janeiro de 2014

Tops 2013

Prezados (e raros) leitores, cá estou com vocês para mais um dos meus posts anuais de Tops. Vamos aos números, comparando com as metas para 2013:
- Meta de ler 75 revistas regulares e 30 encadernados ou graphic novels. Li apenas 23 encadernados. Eu teria completado a meta dos 30 se tivesse lido todos os volumes de Fábulas que comprei, mas fica pra 2014. Mas li 110 revistas regulares! E isso porque vocês não viram a pilha que está lá em casa. Assim, para 2014 minha meta continua sendo 75 regulares e 20 encadernados;
- Assistir 100 episódios de One Piece e Battlestar Galactica. Não só não comecei a série de ficção científica, como assisti a míseros oito episódios de One Piece. =X E vi apenas 125 episódios de 14 séries distintas. A meta para 2014 continua sendo ver Battlestar Galactica;
- Ler 25 livros: li 37, sendo 35 da Agatha Christie. Comecei a ler a bibliografia completa da Dama do Crime e continuarei em 2014, assim estabeleço a meta em 30 livros, sendo pelo menos 25 de Christie;
- Ver 150 filmes: vi 156! \o/ Superei a meta por pouco, mas estou satisfeito. Para 2014 sinto que 150 será mais desafiador, mas manterei o número. Dos 156 de 2013, incríveis 99 foram no cinema, 31 destes no CCBB. Revi 11 longas, vi nove produções em 3D (uma destas em IMAX), nove curta-metragens e cinco documentários. O filme mais velho assistido foi o famoso curta A Chegada do Trem na Estação, de 1896, marco inicial da Sétima Arte. Cinco filmes foram completamente nacionais e o país com mais filmes (fora os EUA) foi o Reino Unido, com 15 produções inteiramente britânicas e outras 15 co-produções. Dos 156, 20 eu assisti na companhia da minha noiva Leila (e deixo aqui um agradecimento a ela por assistir comigo (no caso dela, reassistir) grandes clássicos como Laranja Mecânica e A Bela e A Fera).

Meu tradicional gráfico evolutivo, agora de 2005 a 2013, segue abaixo e em seguida os tops 2013, com links para meus comentários deixados ao longo do ano no Tumblr:




TV - Séries (incluindo animações)

Menções Honrosas: Game of Thrones e Dexter.
3 - Parenthood
2 - Breaking Bad
1 - Fringe


Sim, eu sei que a conclusão de Dexter deixou a desejar, mas ainda assim achei que a temporada teve episódios consistentes e criou chances para um bom final, deslizando apenas na sua reta derradeira. Game of Thrones e Parenthood mantiveram o bom ritmo e Breaking Bad e Fringe se encerraram de forma magistral. Interessante observar que das cinco séries citadas, quatro estavam nas mesmas posições em 2012.


Quadrinhos

Menções Honrosas: Monster, O Chinês Americano e Fábulas: volumes 1, 2, 3, 4, 5 e 6.
5 - Corto Maltese: A Balada do Mar Salgado, As Helvéticas e Mu
4 - Habibi
3 - Cem balas: volumes 12, 13, 14 e 15
2 - One Piece
1 - 20th Century Boys


Cinco graphic novels (sendo três do Corto Maltese), três mangás (sendo dois do mesmo autor!) e duas séries de encadernados (uma se encerrando e uma iniciando). Um top bem dividido, eu diria. Os mangás estão todos comentados no mesmo post do Tumblr.


Livros

Menções Honrosas: O Mistério dos Sete Relógios, Os Crimes ABC e A Casa do Penhasco.
5 - O Assassinato de Roger Ackroyd
4 - Encontro com a Morte
3 - O Misterioso Sr. Quin
2 - E Não Sobrou Nenhum
1 - O Pequeno Príncipe


Me impressiona um pouco que um de dois livros que não são da Agatha Christie lidos no ano encime meu top. Mas pudera, é um clássico que só agora pude ler. Ler várias obras da Dama do Crime em sequência assim também me faz perceber que ela repete muitas ideias e que tem sérios problemas de romances com personagens desinteressantes. Ainda assim, quando sai algo mais elaborado, é genial.


Filmes - Lançamento 2013 no Brasil

Menções Honrosas: ParaNorman, Além da Escuridão - Star Trek e Os Suspeitos.
10 - Expedição Kon-Tiki
9 - O Mestre
8 - Faroeste Caboclo
7 - Gravidade
6 - Django Livre
5 - Amor
4 - Detona Ralph
3 - A Viagem
2 - Antes da Meia-Noite
1 - Searching for Sugar Man


Dos dez melhores filmes de 2013, sete eu vi em janeiro. Isso tem se tornado cada vez mais frequente graças às premiações do cinema. O número de blockbusters tem se reduzido também, e estou impressionado em ver que Star Trek 2 foi meu favorito destes. Um documentário genial liderou o top.


Filmes - Geral

Menções Honrosas: Detona Ralph, A Bela e A Fera e Duro de Matar.
10 - A Viagem
9 - Antes da Meia-Noite
8 - Festim Diabólico
7 - Mr. Vingança
6 - Duro de Matar - A Vingança
5 - Searching for Sugar Man
4 - Disque M para Matar
3 - Laranja Mecânica
2 - Um Corpo que Cai
1 - Janela Indiscreta

Em um ano em que assisti aos principais filmes do mestre Alfred Hitchcock, claro que o top geral teria alguns de seus longas. Resisti a incluir mais dois aí, mas acho que esses quatro representam bem minhas preferências na filmografia do mestre do suspense. O Kubrick deu um jeito de aparecer ali do lado, bem como dois exemplares da série Duro de Matar (e sim, eu gosto mais do terceiro que do primeiro). Triste é ver que dos 13 filmes citados, apenas quatro sejam de 2013.


Para 2014, estou sinceramente considerando reduzir as atividades do meu Tumblr. Vou fazer o teste de escrever reviews de filmes no Letterboxd, só resta ver como funciona sua integração com o Twitter e o Facebook. Daí o Tumblr ficaria apenas para livros, quadrinhos e séries.

Feliz 2014!