sexta-feira, 8 de maio de 2009

Twitter, Wolverine e A Sete Palmos

Twitter

Minha amiga Mari me convenceu a entrar no Twitter e eis que estou adoraaando. Realmente é algo viciante. Para aqueles que quiserem acompanhar meus posts por lá, acessem http://twitter.com/tocadolobo. Adicionei o link ali do lado também! =D
Para quem não sabe, o Twitter é um sistema de post de mensagens curtas (140 caracteres), utilizado como uma espécie de Diário Online, embora os usuários personalizem como desejam. Alguns postam pensamentos que lhes ocorrem, outros o que estão fazendo, ainda outros o resumo do dia, links interessantes, e por aí vai. Mas a idéia de posts curtinhos é ótima! Recomendo!


X-Men Origens: Wolverine


Bem, eu nunca pensei que este filme seria tão decepcionante, sobretudo no seu roteiro, que altera despropositadamente grande parte da história do personagem, coloca personagens em situações pavorosas, e descaracteriza completamente a cada um dos presentes. Cada um. Logan é o mais fiel, para se ter idéia. O que dizer de Emma Frost? Aaaaargh! Eu a detesto nos quadrinhos, mas ela não é uma personagem ruim, só não casa com meu gosto pessoal mesmo. Sinceramente, vou me candidatar a roteirista da Marvel, porque eu faria um roteiro melhor. Bom, roteiros à parte, a ação do filme é regular, anima em determinados trechos. Não deixa de ser um pouco excitante ver algumas das passagens da memória dos quadrinhos ali na tela. E a cena de abertura é magnífica (como bem disse o Pablo Villaça em sua crítica)! Me pergunto se realmente o diretor dessa cena é o mesmo do restante do filme. =P Contudo, o roteirista é, pois estão tão descaracterizada quanto o restante.
De qualquer forma, o filme é médio, mas até que diverte um pouquinho.
3 estrelas em 5


A Sete Palmos

A série Six Feet Under (A Sete Palmos no Brasil) foi exibida entre 2001 e 2005 na HBO, e conta a história de uma família que administra uma funerária. Quando me falavam da série, eu sempre pensei que mexeria com o sobrenatural, mas, quando decidi assisti-la, descobri que não era bem assim. O admirável Richard Jenkins (do maravilhoso The Visitor, já comentado aqui) interpreta Nathaniel Fisher, o patriarca dessa família, um personagem curiosamente dúbio em algumas de suas características. Frances Conroy (atriz de pontas em inúmeras séries) faz o papel de sua esposa, Ruth Fisher, uma personagem que adoro e torço para que consiga ser feliz. Peter Krause (ator de TV, como o atual Dirty Sexy Money) faz o primogênito Nate Fisher, um dos meus favoritos, e talvez o real protagonista da história. Michael C. Hall (que mais tarde se destacaria como o Dexter da série) faz David, o segundo filho. Um personagem interessante, cuja personalidade cresce aos poucos. Lauren Ambrose (nada muito promissor na biografia) completa a família como a caçula Claire Fisher, que inicia adolescente e nos permite acompanhar seu amadurecimento passo-a-passo. Completam o elenco Mathew St. Patrick como Keith, Rachel Griffiths como Brenda (certamente a mais complexa personagem da série) e Freddy Rodríguez como Rico.
A história é profunda, os personagens são todos tridimensionais, seus dramas são reais e cada episódio apresenta emoções inesperadas. O ritmo é um pouco lento, mas é proposital, pois no dia-a-dia não é toda semana que ocorre uma reviravolta em nossas vidas (como acontece em tantas séries por aí).
Os episódios sempre começam com algum personagem morrendo, e o roteirista usa sua criatividade para apresentar uma morte diferente das anteriores. Essa morte normalmente influencia de alguma forma o desenrolar do capítulo.
Mas o principal, eu diria, está na criatividade com a qual os autores demonstram os sonhos, devaneios e pensamentos dos personagens. As cenas realmente ocorrem na nossa frente e em vários casos só descobrimos se tratar de algo na mente de alguém quando a cena passa. Genial!
Bem, série excelente. Já vi 2 de 5 temporadas e estou começando a terceira!

(da esquerda para a direita: Brenda, Nate, David, Keith, Rico, Claire e Ruth - clique para ampliar)



Amanhã espero ver Star Trek. Não conheço muito deste verdadeiro titã da ficção científica, mas se apreciar o longa, penso em assistir a série clássica.


Me despeço com mais uma apresentação doce da Hayley Legg, um cover da I'm Yours do Jason Mraz.

7 comentários:

Denise do Egito disse...

Elvis,
Ainda não me rendi ao twitter, mas já, já, vou conhecê-lo. Adoro uma novidade...Hahaha
Meu filho tb se decepcionou com o X-men, mas o ator é simpaticíssimo. Procure no Youtube a entrevista que ele deu à Fiorella do VideoShow. Uma graça!
Elvis, tem um crítico de cinema, colega de trabalho, que adorava six feet under. Eu nunca assisti, mas tenho a impressão que iria gostar. E sou fã da Rachel, desde o Casamento de Muriel. Acho que vou baixar =)
Adorei o post variado =D
Um beijo pra você!

Elvis "Wolvie" disse...

Pois é, Denise! Acho que você adoraria o Twitter, hehehe!

E o Hugh Jackman é mesmo ótimo, minha mãe me contou da entrevista para o Vídeo Show.

Sobre Six Feet Under, você poderia assistir os primeiros episódios para ver se gera algum interesse, mas acho bem fácil de você gostar mesmo. ^^

Obrigado pela visita! =D

Ribamar Bezerra disse...

Eu vi acho que só parte da 1ª temporada Wolvie, gostaria mto de ver a série toda :-), tou vendo se consigo baixar :-D

Elvis "Wolvie" disse...

Msieu, eu posso lhe enviar os DVD's da série completa quando terminar de baixar. Digo, DVD-ROM, porque é .rmvb, não passa em DVD Player, só no PC.

Ribamar Bezerra disse...

Agradecido Wolvie San :-) vou querer sim!!!

alex marques disse...

Eita a lista de espera por "Six feet under" tá aumentando! Tô curioso pra ver a série!

Que chato que o filme de Wolvie não ficou legal! Porém continuo na espectativa para vê-lo!

Tô quase me rendendo ao tweeter tb... mais um vício né!!!

Elvis "Wolvie" disse...

Pois é, tou começando a baixar a quinta e última temporada já. Mas vou baixar a primeira, porque os DVD's que meu amigo me deu estão meio arranhados, e quero guardar a série pra mim, hehehe. =D