quinta-feira, 12 de fevereiro de 2009

Mais e Mais Filmes

Povo querido! Não sei mais se conseguirei cumprir minhas necessidades oscarizáveis antes da cerimônia, porque fui pego desprevenido com umas possibilidades no trabalho e provavelmente esse será meu último post antes de minhas curtas férias. Na primeira semana de março voltarei com algum possível comentário sobre o Oscar e o relato dos passeios (YES, eu VOU para o Encontro ;D).


The Visitor


The Visitor (aparentemente ainda sem título em português) é um filme intimista americano, pouco conhecido, com elenco pouco famoso, e a segunda aventura na direção/roteiro do normalmente ator Tom McCarthy. Devo dizer que é um filme belíssimo! Richard Jenkins é o professor Walter Vale, um homem conformado em fazer o mínimo possível para ir levando sua vida. Até que, em uma situação que apenas o destino (ou um bom roteirista =P) poderia proporcionar, Walter conhece o casal Tarek e Zainab, ele sírio e ela senegalense. Timidamente, Walter empatiza com os dois estrangeiros e logo assume uma figura semi-paterna, semi-fraternal, sobretudo com Tarek. E a vida deste homem, que nada tinha de interessante, passa a ter sentido. Jenkins põe toda a sua alma na interpretação e certamente é merecedor da indicação ao Oscar (aliás, comparando com os desempenhos de Rourke e Pitt, eu daria a estatueta a ele - mas ainda preciso ver Penn e Langella), embora sua chance de vitória seja próxima de zero (sendo pouco conhecido, ele certamente seria o azarão). O filme toca nossos corações, com interpretações vivas (destaque também para Hiam Abbass com Mouna, a mãe de Tarek) e roteiro excelente.
5 estrelas em 5




Um Ato de Liberdade


Daniel Craig é mais conhecido por seus papéis nos dois últimos 007, interpretando o famoso agente galanteador. Contudo, volta e meia ele se dedica a projetos menores, e com roteiros promissores. Foi assim com Reflexos da Inocência, e é assim com Um Ato de Liberdade. A película conta a história dos irmãos Bielski, 4 judeus da Bielo-Rússia, tentando sobreviver em meio aos massacres perpetrados pelos alemães na II Guerra Mundial. Obviamente, não deve haver histórias felizes de holocausto (a não ser que sejam de humor negro =P), então o filme é triste e comovente. Tuvia Bielski (Craig) lidera uma Otriad (espécie de resistência judaica), que aos poucos cresce e logo se torna uma grande comunidade de judeus, escondidos em uma floresta. Tuvia é acompanhado pelo irmão Zus (interpretado impressionantemente bem por Liev Schreiber, o que me deixou ansioso pelo seu Dentes de Sabre no filme de Wolverine), e a dualidade de pensamentos da dupla dita o ritmo de boa parte da história. O filme conta com um bom elenco de apoio e cumpre o seu papel, de narrar a história verídica de uma das mais conhecidas resistências aos alemães.
5 estrelas em 5



O Leitor


De um filme de holocausto para um que não é exatamente do holocausto, mas do pós-guerra na Alemanha. O Leitor é o novo esforço de Stephen Daldry na direção (após os badalados Billy Elliot e As Horas - descobri agora que seu próximo projeto será a adaptação do livro As Aventuras de Kavalier e Clay, um dos meus favoritos!!! Ahhhh, preciso ver isso na telona!), acompanhado por um elenco fabuloso, liderado obviamente por Kate Winslet (ah-rá, uh-rú, o Oscar é dela! =PPP) e pelo desconhecido David Kross, contando ainda com um sempre ótimo Ralph Fiennes (vejam como ando falando dele por aqui - A Duquesa e Na Mira do Chefe). A história trata de um jovem alemão chamado Michael (Kross) e seu romance com uma mulher mais velha, Hanna (Winslet). A narrativa se divide claramente em três partes principais (poderia chamar de atos, mas não tenho o know-how pra dizer se realmente são três atos no filme =P), que não posso detalhar aqui sem ser spoiler. Mas uma delas envolve Michael crescido (Fiennes) e as outras duas sua juventude, separadas por alguns anos. A primeira delas trata do belo romance do casal. Não quero revelar mais, mas a reviravolta da trama define a vida de Michael dali para frente. A história está dividindo opiniões mundo afora, mas eu a achei belíssima. O crítico Pablo Villaça, do Cinema em Cena, publicou uma crítica excelente, que pode ser lida aqui.
5 estrelas em 5




Hellboy 2


Pode parecer até estranho, mas eu até agora não tinha assistido Hellboy 2! =P A história da continuação é boa, embora falte alguma coisa, mas mesmo assim vale o ingresso. Na verdade, os quadrinhos de Mike Mignola nos quais Guillermo Del Toro inspirou os filmes são da mesma forma. Nada excepcional, mas momentos de absoluta criatividade fazem valer a leitura. O visual do longa é impressionante, em sua riqueza de criaturas fantásticas, todas extremamente bem construídas (Del Toro é um dos maiores especialistas nesse ramo do mercado hoje), e em suas cenas de ação envolventes. Mas, claro, seu principal apelo, no meu ponto de vista particular e completamente parcial, está na presença da atriz Selma Blair. Totalmente diferente das beldades hollywoodianas, Selma tem algo que chama a minha atenção, e gosto de assistir filmes com ela (apesar de ter visto poucos)! E sua personagem também é uma das mais legais, claro. Hehehehe.
4 estrelas em 5




Ando ouvindo a trilha sonora do anime Nana no meu carro, e decidi deixar aqui dois vídeos: a abertura do anime (com a música Rose) e o clipe da balada Kuroi Namida, interpretadas pela excelente Anna Tsuchiya.








E é isso! Tentarei vir aqui antes do Oscar deixar os meus palpites, ok? ;D

6 comentários:

alex marques disse...

Só pra "estrear" os coments! Deixei um comentário no post anterior ok!

Fico feliz por estares em Campina no encontro!

Dos filmes que citou o que mais me chamou atenção foi "O leitor" apesar de não ter visto nenhum deles.

Brevemente verei Nana... logo depois de Evangelion!
Até mais amigo!

Denise do Egito disse...

Que bom que vc vai poder ir!!! Então, por favor, dê uma de jornalista e registre tudo, fotografe, pegue depoimentos, anote frases bonitas e conte tudo aqui. hehehe Vou adorar ler.
Um beijo!!!

Elvis "Wolvie" disse...

Nana é exceleeeeente, Alex. Melhor do que esses filmes todos aí, hahahaha! Mas são bons filmes, vale a pena vê-los!

Denise, farei o meu melhor, hehehehe! ;D Já estou indo nesse sábado, então não estranhem se eu sumir dos blogs. =P

Denise do Egito disse...

Boa viagem, então. Vá com Deus e traga muitas lições no coração.
Beijos

Anônimo disse...

Elvis seu blog é só pra filmes? Onde estão suas reclamações da vida ? :P

Elvis "Wolvie" disse...

Karen, meu blog é mais sobre cultura pop mesmo. =P Não sou mais o tipo de pessoa que fala da vida pela Internet. Nada contra os que o fazem, mas não é atualmente o meu estilo. =P