domingo, 22 de fevereiro de 2009

Oscar 2009

Bem, hoje é o Oscar. Assisti a quase todos os indicados (faltou Frost/Nixon =///), exceto os documentários, os curta-metragens (e ainda vi 3 dos 5 curtas de animação) e os estrangeiros (dos quais vi apenas Valsa com Bashir). Abaixo meus comentários sobre os 5 últimos. O post está corrido, pois estou viajando e fazendo as coisas nos computadores dos amigos, e nas brechas entre programas.


Milk - A Voz da Igualdade

Um dos filmes que mais me interessavam entre os indicados era Milk, por se tratar da história verdadeira de um dos primeiros ativistas homossexuais da história, nos anos 70. E o filme correspondeu à minha expectativa. Sean Penn está perfeito como Harvey Milk, um gay que decide se envolver com a política de São Francisco. E suas atividades políticas são meras coadjuvantes se comparadas à importância para a comunidade LGBT (ou seja lá como andem se denominando atualmente, já que andam em eterna mudança) que a sua figura pública representou, possibilitando à classe obter e lutar pelos direitos que hoje possui, como o casamento. Josh Brolin está muito bem como o antagonista de Milk (embora não tanto a ponto de merecer uma indicação, seu trabalho em Onde Os Fracos Não Têm Vez foi muito superior), Emile Hirsch também vai bem, e James Franco surpreende como o namorado de Milk. A reconstrução de época é perfeita, e em muitos momentos torna-se difícil dizer se estamos vendo imagens de arquivo ou a filmagem de Gus Van Sant.
5 estrelas em 5


Valsa com Bashir (Israel)

Quando me disseram que Valsa com Bashir era um documentário em animação israelense, este fato despertou a minha curiosidade. Um documentário em animação? Louvável! O filme conta a história de alguns israelenses que tomaram parte na Guerra do Líbano há cerca de 20 anos, e como esta guerra os afetou psicologicamente, ao ponto de alguns deles terem lapsos de memória acerca do que realmente vivenciaram. O filme é uma obra de arte, no que diz respeito à sua narrativa e à criatividade no uso da animação. A "fotografia" é espetacular, utilizando-se de tons amarelados ao retratar imagens da guerra e mesmo de um estilo antiquado ao rememorar fatos da II Guerra Mundial. A história é interessante, mas a construção visual (que une animação, trilha sonora, criatividade na fusão de ambas e nas sequências de animação, cenários, fotografia, etc.) é realmente o ponto forte da obra.
5 estrelas em 5



O Casamento de Rachel

Há meses ouço falar que uma indicação de Anne Hathaway ao Oscar por seu desempenho nesse longa era certa. Realmente a previsão foi concretizada, e Hathaway decididamente merece a indicação, pois oferece uma excelente atuação como Kym, uma dependente que sai da clínica de reabilitação direto para o casamento de sua irmã Rachel (Rosemarie DeWitt). O filme gira em torno do final de semana da família, e foca na conturbada relação entre as irmãs e seus pais separados. É basicamente um drama familiar focado no diálogo e nas brigas entre todos. A direção de Demme (Silêncio dos Inocentes, Filadélfia) é original, fazendo bastante uso da câmera na mão (tremida e em ângulos curiosos) e da trilha diegética (sons originados no filme apenas, não realmente uma trilha), o que certamente confere ao longa um estilo documental. Assim, parecemos realmente acompanhar a vida dessa família que, afinal, não deixa de ser comum. Todas as famílias têm seus problemas, correto?
4 estrelas em 5



Dúvida

Sou obrigado a concordar com a maioria dos americanos sobre o talento de Meryl Streep. Ela parece ser incapaz de fazer um filme sequer de mal gosto ou no qual atue mal. Até mesmo em Mamma Mia (que não assisti), um musical leve e descontraído, ela conseguiu fazer com que seu papel descompromissado ganhasse uma indicação ao Globo de Ouro. E definitivamente, tendo sido indicada 15 vezes, ganhar apenas 2 Oscars é relativamente pouco. Digo que ela merecia mais. Neste Dúvida, Streep está impressionante, como de costume. Interpretando uma madre superior extremamente rigorosa e durona, mas ao mesmo tempo completamente diferente de seu papel no Diabo Veste Prada. A Irmã Aloysius é dura, e ao mesmo tempo humana. Rigorosa, mas parece apenas seguir seus princípios. Claro, o filme conta com desempenhos excelentes de Seymour Hoffman como o Padre Flynn, de Amy Adams como a Irmã James e de Viola Davis como a sra. Miller. Todos merecedores de suas indicações. O roteiro do filme é sutil e focado na guerra de interpretações, mas Streep rouba a cena.
4 estrelas em 5



Abaixo meus palpites para a premiação. Em negrito, os que acho que vão vencer. Em itálico, os que eu gostaria de ver vitoriosos. As categorias que não têm itálico, eu não tenho uma preferência.



Melhor Filme

O Curioso Caso de Benjamin Button
Frost/Nixon
Milk - A Voz da Igualdade
O Leitor
Quem Quer Ser um Milionário?


Melhor Ator

Richard Jenkins - The Visitor
Frank Langella - Frost/Nixon
Sean Penn - Milk - A Voz da Igualdade
Brad Pitt - O Curioso Caso de Benjamin Button
Mickey Rourke - O Lutador


Melhor Atriz

Anne Hathaway - O Casamento de Rachel
Angelina Jolie - A Troca
Melissa Leo - Rio Congelado
Meryl Streep - Dúvida
Kate Winslet - O Leitor


Melhor Ator Coadjuvante

Josh Brolin - Milk - A Voz da Igualdade
Robert Downey Jr. - Trovão Tropical
Philip Seymour Hoffman - Dúvida
Heath Ledger - Batman - O Cavaleiro das Trevas
Michael Shannon - Foi Apenas Um Sonho


Melhor Atriz Coadjuvante

Amy Adams - Dúvida
Penelope Cruz - Vicky Cristina Barcelona
Viola Davis - Dúvida
Taraji P. Henson - O Curioso Caso de Benjamin Button
Marisa Tomei - O Lutador


Melhor Diretor

David Fincher - O Curioso Caso de Benjamin Button
Ron Howard - Frost/Nixon
Gus Van Sant - Milk - A Voz da Igualdade
Stephen Daldry - O Leitor
Danny Boyle - Quem Quer ser um Milionário?


Melhor Roteiro Original

Courtney Hunt - Rio Congelado
Mike Leigh - Simplesmente Feliz
Martin McDonagh - Na Mira do Chefe
Dustin Lance Black - Milk - A Voz da Igualdade
Andrew Stanton - WALL•E


Melhor Roteiro Adaptado

O Curioso Caso de Benjamin Button, Eric Roth e Robin Swicord
Dúvida, John Patrick Shanley
Frost/Nixon, Peter Morgan
O Leitor, David Hare
Quem Quer ser um Milionário?, Simon Beaufoy


Melhor Filme Estrangeiro

Der Baader Meinhof Komplex, de Uli Edel (Alemanha)
Waltz With Bashir, de Ari Folman (Israel)
The Class, Laurent Cantet (França)
Departures, Yojiro Takita (Japão)
Revanche, de Gotz Spielmann (Áustria)


Melhor Animação

Bolt - Supercão
Kung Fu Panda
WALL•E


Melhor Fotografia

A Troca, Tom Stern
O Curioso Caso de Benjamin Button, Claudio Miranda
Batman - O Cavaleiro das Trevas, Wally Pfister
O Leitor, Chris Menges e Roger Deakins
Quem Quer Ser um Milionário?, Anthony Dod Mantle


Melhor Direção de Arte

A Troca
O Curioso Caso de Benjamin Button
Batman - O Cavaleiro das Trevas
A Duquesa
Foi Apenas um Sonho


Melhor Figurino

Austrália
O Curioso Caso de Benjamin Button
A Duquesa
Milk - A Voz da Igualdade
Foi Apenas um Sonho


Melhor Documentário

The Betrayal (Nerakhoon)
Encounters at the End of the World
The Garden
Man on Wire
Trouble the Water


Melhor Documentário em Curta-Metragem

The Final Inch
The Conscience of Nhem En
Smile Pinki
The Witness - From the Balcony of Room 306


Melhor Montagem

O Curioso Caso de Benjamin Button
Batman - O Cavaleiro das Trevas
Frost/Nixon
Milk - A Voz da Igualdade
Quem Quer Ser um Milionário?


Melhor Maquiagem

O Curioso Caso de Benjamin Button, Greg Cannom
Batman - O Cavaleiro das Trevas, John Caglione, Jr. e Conor O'Sullivan
Hellboy II - O Exército Dourado, Mike Elizalde e Thom Floutz


Melhor Trilha Sonora

O Curioso Caso de Benjamin Button
Um Ato de Liberdade
Milk - A Voz da Igualdade
Quem Quer Ser um Milionário?
WALL-E


Melhores Efeitos Visuais

O Curioso Caso de Benjamin Button
Batman - O Cavaleiro das Trevas
Homem de Ferro


Melhor Canção Original

"Down to Earth", WALL-E
"Jai Ho", Quem Quer Ser um Milionário?
"O Saya", Quem Quer Ser um Milionário?


Melhor Curta de Animação

La Maison en Petits Cubes
Lavatory - Lovestory
Oktapodi
Presto
This Way Up


Melhor Curta-Metragem

Auf der Strecke (On the Line)
Manon on the Asphalt
New Boy
The Pig
Spielzeugland (Toyland)


Melhor Edição de Som

Batman - O Cavaleiro das Trevas
Homem de Ferro
Quem Quer ser um Milionário?
WALL-E
O Procurado


Melhor Mixagem de Som

O Curioso Caso de Benjamin Button
Batman - O Cavaleiro das Trevas
Quem Quer ser um Milionário?
WALL-E
O Procurado

8 comentários:

alex marques disse...

Grande, Elvis! Ver os filmes deu resultado: Um grande percentual de acertos a respeitos dos vencedores! Mais de 60%!! Já dá pra iniciar uma carreira como crítico!

Espero que a viagem esteja sendo proveitosa. Estive em Campina Grande há duas semanas, infelizmente não pude ir no carnaval.. fica pro ano que vem! um abraço e até mais!

Denise do Egito disse...

Elvis,

Vc acertou quase tudo, hein? Tá me saindo um cinéfilo de mão cheia, rapaz! E que bom que a Meryl não "roubou" a estatueta da Kate, né?
Beijos

Giuliana disse...

Olha só, achei seu blog! :D Adorei, mais um lugar pra ler, ficar bisbilhotando e dando pitaco. :P Colocarei no meu livejournal. Acertou mesmo os filmes hein! Eu vi só Slumdog Millionaire e Doubt... me apaixonei pelo Jamal! :P

Eu antes tinha uma conta no blogspot, acho que ainda tenho, mas gostei do lj, formato limpo e melhorzinho... me visita lá once in a while. :P Bjos, e saudades!

Anônimo disse...

Yo, depois de muito tempo (eu nem vi que você respondeu o comentário, aliás você continua com essa mania de responder o comentário rs), acho que não tem problema, meu blog é muito pessoal, mesmo que eu só o mova realmente para servir "os outros" e por causa de outros (inspiração divina, já que eu não tenho talento). Enton, eu vim aqui postar a resposta da Chitra Divakaruni a sua curiosidade, participei do chat dela:

Anônimo disse...

Chitra Banerjee Divakaruni escreveu às 00:39
"karen, you asked what i teach in creative writing. i focus on strengthening the students' handling of structure, language & character, i workshop their stories, pointing out what is working & what isn't, and I direct them to the works of writers that will help them."

Muito legal né? Quem me dera *_*... Ela é demais, estou preparando um post sobre tudo o que aprendi com ela desde que iniciei as "conversas" ~_~

Elvis "Wolvie" disse...

Obrigado pelas visitas, pessoal! ^^

Alex e Denise: nem acertei tanto assim, Gilvan e Pati acertaram mais do que eu, hehehehe.

Giu, eu nem sabia que você tinha um blog! =O Aliás, qual a url para que eu possa visitar e linkar? =P

Karen, eu gosto de responder comentários no próprio post, pois quem entra depois consegue entender a conversa. =PPP Realmente, a resposta da Chitra foi interessante e ela parece dedicada mesmo. Vou ver seu post depois. =P

Gilvan disse...

Well, well... já falamos bastante sobre o Oscar em Campina, neh?
Vou pular esse post, ok?

Mas antes um fato um tanto curioso: quando estava vendo MILK me veio a suspeita de que o diretor Gus Van Sant seria também um homossexual (até aquele momento eu nunca tinha imaginado) apenas pelo fato de saber que há alguns anos atrás ele havia dirigido o longa Garotos de Programa (estrelado por Keanu Reeves e pelo finado River Phoenix), uma produção onde a homossexualidade também era abordada. Dias depois eu vi a confirmação de minha teoria ao ler a crítica do Pablo a respeito do longa pelo qual Sean Penn recebeu seu segundo (e merecido) Oscar. Poderia ter sido só uma coincidência, mas achei legal descobrir algo sobre uma pessoa que nunca tive contato ou informações pertinentes (exceto o fato dele ter sido diretor do também ótimo Gênio Indomável) apenas com uma simples pista. Como diria Hercule Poirot: "o negócio é por as "células cinzentas" pra trabalhar". =D

Ah... e só para constar: ainda nem previsão (e pressa muito menos) para assistir a Frost/Nixon. =D

Bem... por hoje é só... depois comento nos outros posts atrasados, ok?
Aguarde!!

Abraço!!

Elvis "Wolvie" disse...

É Gilvan, você anda sendo um bom investigador, hahahaha! Também, após ler tantos livros da Agatha Christie, né? ^^

Thanks pelos comentários, fico no aguardo dos demais! =D